sexta-feira, Abril 11, 2003

Se alguem se importa...estou sumido do blog enquanto "trabalho" na criação da primeira biblioteca nacional de quadrinhos
www.marvelvc.com.br/banca
e tambem enquanto resolvo alguns problemas de ordem pessoal
obrigado a todos
volto em breve com porem tenho a sensação de que o motivo portifolio deste blog ter sido mantido foi cumprido, se continuar com ele será apenas por prazer...em palavras normais, a bobeira dos tempos de sagrado coletivo pode voltar
abraços

terça-feira, Março 18, 2003

Por que eu leio:
Grant Morrison: que outro escritor conseguiria conciliar cultura pop e magia com tanta maestria?? Acredito que com Os invisíveis Grant morrison tenha inaugurado uma nova era na arte seqüencial, a era das comics escritas a golpes de martelo

Garth ennis:Capaz de fazer uma pessoa ser esquartejada e te fazer rir disso, usa e abusa do humor negro, com seu sarcasmo acido, e sua mente doentia, trouxe ao publico uma das maiores perolas dos últimos anos, The preacher, e para provar que não era um escritor de um sucesso só, logo depois escreveu War- contos de guerra

Warren Ellis-doentio, sarcástico, dramático, pervertido,engraçado, todos estes atributos podem ser delegados a obra de Warren Ellis, principalmente eu seu consagrado Tranmetropolitam,

Neil Gaiman- o gênio, conseguiu em Sandman criar uma mitologia para adultos, seus deuses paupaveis, verossímeis, sua obra é dotada de uma inteligência e singularidade,seu ritmo de contar uma historia é único, lento e agil ao mesmo tempo, ele brinca com o leitor, levando a atenção deste para onde ele quer, um gênio moderno

Frank Miller- para muitos um punk metido a escritor, para mim um dos melhores escritores da atualidade, se destaca principalmente em suas obras Pulp, escritor do que para muitos é o melhor quadrinho de todos os tempos, Batman, cavaleiro das trevas, pode ter perdido um pouco do seu antigo feeling porem continua ainda muito acima da média.

Alam Moore- o que se pode falar desse irreverente escritor inglês, recluso e fã de chás de cogumelo? Talvez chama-lo de o grande mestre seja pouco, toda estes que foram citados acima foram de alguma forma influenciados por ele, uma pessoa que escreveu perolas modernas como Miracleman, Watchman( who watch the watchman), From hell(que virou filme com Jonny Deep) Top 10, e Piada mortal, só pode ser chamado de deus

Terry Prancthetty- talvez o escritor mais engraçado da atualidade, capaz de escrever sobre um mundo plano apoiado em quatro elefantes que ficam em cima de uma tartaruga espacial e ainda sim fazer criticas e analises do mundo moderno, muitas vezes é acusado de ser literatura ou de ser o Dickens moderno, rótulos que ele renega a todo custo.

sexta-feira, Março 14, 2003

Alguem ai quer ver uma foto minha??

Bem este ai é a minha versão no universo dos invisíveis, quem diria, finalmente um vilão chamado orlando, se tocaram que era um nome perfeito para um antagonista
Quem é esse orlando??
Eu respondo, ele é um dos sem-pele, uma espécie de ser, demônio, que vem para a nossa realidade possuir corpos e atraves deles cometer crimes, como um spree killer, aquele cara que do nada compra uma ama e mata a todos em uma lachonete, bem no universo dos invisíveis ele faz isso por que O orlando esta nele
Hahahahahahah
Desculpem a demora em atualizar o blog, estava de férias, e estou trabalhando em um novo template e em um novo blog, vamos ver no que vai dar
Ainda em tempo vou responder uma questão a muito levantada por meu blog, o que é a porra, de onde veio a palavra.
Bem porra na idade média era um bastão com pregos na ponta(uma espécie de maça fina) que eram usados pelos generais de batalha, que as brandiam para que seu exercito avançasse.
Não se sabe por que alguém,na França, começou a associar isso a....lança viril dos soldados, com o tempo, porra passou a designar não mais a genitália masculina e sim ao liquido por ela jorrado após o ato do acasalamento(parece Discovery)
Legal não??

sexta-feira, Fevereiro 28, 2003

deu erro então ai vão os links
invisiveis
Transmetropolitam
o primeiro a da comic que deu inspiração ao filme matrix, só que muito mais complexa e inteligente que o filme
e a segunda é a obra definitiva do odio humano ao homem :)
olá pessoas
desculpem a minha falta com meus deveres de blogueiro
estava ocupado com outros assuntos
bem, estou de malas para minha viagem de carnaval e com uma ótima noticia nas costas, este humilde contador de historias irá cursar Ciencias Sóciais na UfRJ
não sei se vou gostar do curso, é provavel, devido ao fato de possuir afinidade com várias materias do curso
bem adeus pessoas, depois do carnaval eu eu volto
vou estudar com os fungos
e ahh, entrem nestes links, dois reviews meus
Transmetropolitam
Invisiveis 8

segunda-feira, Fevereiro 17, 2003

Opa,“férias” são tão boas né?
Bem, ainda estou sem tempo para escrever, estou escrevendo um “roteiro” e tentando criar uma coluna para um site de quadrinhos e cinema, em falar nisso alguém ai tem alguma idéia para o nome da coluna?
Bem, embalado pelo atual clima de guerra, vou colocar uma musica do Marvin Gaye
Para quem não conhece ele foi um importante cantor negro da década de 60 nos EUA, que tem a famosa musica Ain´t no mountain is high enough , porem o que para mim mais destaca esse cantor de outros tantos da montown records(gravadora conhecida por lançar cantores como Ray Charles, James Brow e outros) é o fato de ele ter gravado um álbum conceitual contra a guerra no Vietnã
Marvin gaye foi morto pelo próprio pai, que era pastor de igreja, com um tiro no peito, após uma briga.
Altamente recomendado.
E não caiam na armadilha de dizer que ele é o John Lennon negro, é mais fácil chamar John Lenon de Marvin Gaye branco

What's Going On
Written by: Al Cleveland/Marvin Gaye/Renaldo Benson
Performed by: Marvin Gaye

Mother, mother
There's too many of you crying
Brother, brother, brother
There's far too many of you dying
You know we've got to find a way
To bring some lovin' here today - Ya

Father, father
We don't need to escalate
You see, war is not the answer
For only love can conquer hate
You know we've got to find a way
To bring some lovin' here today

Picket lines and picket signs
Don't punish me with brutality
Talk to me, so you can see
Oh, what's going on
What's going on
Ya, what's going on
Ah, what's going on

In the mean time
Right on, baby
Right on
Right on

Father, father, everybody thinks we're wrong
Oh, but who are they to judge us
Simply because our hair is long
Oh, you know we've got to find a way
To bring some understanding here today
Oh

Picket lines and picket signs
Don't punish me with brutality
Talk to me
So you can see
What's going on
Ya, what's going on
Tell me what's going on
I'll tell you what's going on - Uh
Right on baby
Right on baby

segunda-feira, Fevereiro 10, 2003

Mas que bela merda é o mundo.
Mas que bela merda é a humanidade.

Todo dia a massa regular de macacos assalariados arranha e pula e abre seu caminho pela calçada, a espera de um líder de uma saída.
E os macacos precisam de adestradores.
Nos anos 60 eles tinham o tal de Timothy Leary, e um tal de “estranho no ninho” Kesey, duas pessoas que viam o caminho.
Os macacos assalariados acreditaram naquilo, nos cartazes de luz negra, eles realmente acreditaram que iriam mudar o mundo, por um certo momento eles acreditaram que iriam vencer, afinal o caminho era fácil, era só tomar LSD que eles iriam virar super-heróis e construiriam a terra prometida com arco-íris e flores.
Quando a viagem deles acabou já devia ser 1985.
Do sexo livre ao sexo seguro? O que aconteceu com a revolução?
Que mundo sádico não?
Sade provavelmente diria:
“o admirável mundo novo onde existem tais pessoas”
olharia para um filme censurado para menores e diria:
“eu fui mandado para a bastilha por fazer as escondidas o que estes depravados fazem livremente em publico, olhe só para eles!”
Nesse momento Sade perceberia que no final ele teria vencido, tudo aquilo que ele tinha dito, havia se tornado verdade, desde os monges corruptores aos clubes sodomitas, ele iria ver que toda uma sociedade seria uma ode a ele, e bufando ele gritaria:
“eu queria um tumulo anônimo, queria que meu corpo fosse jogado numa vala comum, meu nome apagado dos livros de historia, meus livros esquecidos.Mas olhe!”
“eu sou imortal”
Sade é o líder da humanidade
E a grande merda disso tudo é que ninguém adimite
As pessoas se sentam confortavelmente em suas cadeiras a procura de lideres.que os levem a todo canto, que os mostre quando e onde mijar, que os mostre quando e onde ser.
As pessoas não se contentam em apenas terem uma prévia do que tem que fazer, eles querem tudo.
E sabe de uma coisa, eu estou a procura da minha saída, eu vou contruir a minha saída, nem que para isso tenha que usar dinamite.


quarta-feira, Fevereiro 05, 2003

Olá
Vamos falar de comic books(popularmente conhecidos como quadrinhos)
Bom, eu não gosto de quadrinhos.
Eu sou viciado, tenho que ler pelo menos uma vez por semana se não começo a me sentir mal, escrevo este texto devido ao preconceito de muitas pessoas perante esse tipo de coisa.
Engana-se quem pensa que quadrinhos se resume a um punhado de super-herois com ideais americanos, adeptos de roupas colantes e cuecas por cima das calças.
Devemos pensar nos quadrinhos como uma espécie de meio de expressão bastante denso, transmitem informações concentradas em relativamente poucas palavras e imagens-código simples, isso me parece o modelo pelo qual o cérebro formula pensamentos e lembranças, pensamos na forma de desenhos, talvez os quadrinhos tenham uma intimidade absurda com o ramo autobiográfico, afinal é muito mais fácil descrever lembranças com imagens do que com palavras.
Mas esse ramo, de quadrinhos autobiográficos ainda é raro, talvez pela maioria da pessoas pensar em quadrinhos como puro entretenimento de crianças e não como um veiculo sério para expressão de idéias.
Bem quero ver alguém olhar na minha cara e dizer que o sandman de Neil gaiman é coisa para crianças, sandman é infinitamente mais bem escrito do que o Frankstein de mery shelly, talvez mais assustador que o próprio Dracula. Neil Gaiman criou um universo de fantasia moderno onde deuses nórdicos convivem lado a lado com o Deus sendo os perpétuos(seres que representam as caracteriscas básicas do mundo sonho, destino, morte, desespero, destruição, delírio e desejo) o centro de suas atenções
Ou Grant morrison com seus Invisíveis, onde ele explora toda a nossa sociedade através de um grupo terrorista que luta contra uma força irresistível, imersos em outras realidades alcançadas através de alucinógenos( o conceito dessa série gerou o filme matrix)
Até os quadrinhos ditos infantis tem seus méritos, Mafalda é simplesmente maravilhosa, trazendo sérias criticas sociais assim como o Charlie brow(chalés Shults era um gênio)
Os super-heróis americanos também apresentam suas contribuições, eu cresci com o homem aranha (que continha toda uma mensagem de nunca desistir frente as adversidades) me emocionei com o Demolidor( que deve se tornar conhecido das massas em breve devido a um filme com bem aflleck que esta por vir), ideais de amizade, honra me foram transmitidos por estes “quadrinhos”,
Antes de finalizar eu devo citar honrosamente essa obra prima da arte seqüencial, Gen pés descalços de Keiji nakazawa, uma autobiografia, conta a historia de um garoto, gen(alter ego de Keiji) e o sofrimento que ele passou na segunda guerra mundial(basta dizer que ele estava em Hiroshima quando a bomba explodiu), simplesmente emocionante, amedrontador, divertido, keiji consegue a façanha de te fazer chorar e rir em menos de duas paginas, chega a parecer que o autor brinca com os seus sentimentos ao longo das suas mais de duas mil paginas.
Vou falar algo, sei que serei criticado porem coloco Gen ao lado de grandes obras como Demian, caninos brancos e outras....
Então da próxima vez que você estiver em uma banca de jornal, tente dar uma olhada sem preconceitos para uma simples revista de quadrinhos, não deixe que o seu preconceito lhe prive deste maravilhoso mundo.